Vol.  38,  n.o 3 (152),  Jul-Set  2018
 
Categoria ?
A formal assessment of new-developmentalist theory and policy
Ariel Dvoskin e German Feldman

Desenvolvemos uma estrutura formal que endogeneiza a estrutura produtiva de uma pequena economia periférica aberta como o resultado de um problema de escolhas técnicas. Em seguida, examinamos as principais teses teóricas e prescrições políticas da abordagem neodesenvolvimentista do desenvolvimento econômico. Argumentamos que: a) não apenas o padrão de especialização depende das condições técnicas, mas também da distribuição de renda; b) numa economia sem rendas, o nível do rácio do salário nominal-taxa de câmbio é determinado univocamente quando a taxa de lucros é conhecida e mostra uma relação inversa com a mesma; c) se as rendas diferenciais forem consideradas, o nível da taxa de lucros pode ser estabelecido independentemente do rácio do salário monetário; d) o nível da taxa de câmbio que garante a rentabilidade normal do setor primário não precisa coincidir com a taxa de equilíbrio em conta corrente; e) a taxa de câmbio efetiva não precisa gravitar em torno de nenhum desses dois níveis anteriores, que devem ser vistos como limiares mínimos da taxa efetiva; e) as consequências distributivas desagradáveis da depreciação da taxa de câmbio podem ser parcialmente evitadas por meio de impostos de exportação que não elevam os custos de produção de commodities primárias.

 We develop a formal framework that endogeneizes the productive structure of a small open peripheral economy as the outcome of a problem of technical choices. We subsequently examine the main theoretical theses and policy prescriptions of the New-Developmentalist approach to economic growth. We argue that: a) not only does the pattern of specialization depend on technical conditions, but also on income distribution; b) in an economy without rents, the level of the money wage-nominal exchange rate ratio is univocally determined once the rate of profits is known, and shows an inverse relationship with it; c) if differential rents are considered, the level of the rate of profits can be set independently of the money wage-exchange rate ratio; d) the level of the exchange rate that ensures normal profitability of the primary sector need not coincide with the current-account equilibrium rate; e) the effective exchange rate need not gravitate around any of these two former levels, which must be rather seen as minimum thresholds of the effective rate; e) the unpleasant distributive consequences of exchange-rate depreciation can be partially avoided by means of export duties that do not raise primary-commodities production costs.

 (http://dx.doi.org/10.1590/0101-3157-2018-2892)

 
   
A lucratividade dos bancos norte-americanos após a crise de 2007/2008
Marco Bulhões Cecilio

  Este trabalho tem como objetivo avaliar como se comportou a rentabilidade dos grandes bancos americanos após a crise de 2007/2008, além de buscar explicações preliminares que ajudem a explicar o comportamento encontrado. Para isso, avalia os dados históricos de 1932 até 2015. Os resultados mostram que a fatia dos lucros totais da economia americana capturada pelo setor financeiro reduziu-se em relação ao auge dos anos 2000, mas ainda encontra-se em patamar superior ao do período pós-Guerra. Os indícios apontam para a diminuição da alavancagem por pressão regulatória como principal causador da redução.

 This paper aims to evaluate the profitability of the major American banks after the crisis of 2007/2008, as well as to seek preliminary explanations to the results found. To do so, it assesses the historical data from 1932 until 2015. The results show that the share of total profits in the American economy captured by the financial sector has reduced compared to the peak of the last decade but is still at a higher level than the post-war baseline. The evidence points to the decrease of leverage by regulatory pressure as the main cause of the reduction.

 (http://dx.doi.org/10.1590/0101-3157-2018-2792)

 
   
Is it the end of American hegemony? A structuralist perspective on Arrighis systemic cycles of accumulation and the theory of hegemonic stability
Marcos Vinicius Isaias Mendes

O artigo objetiva apresentar alguns aspectos do debate sobre o fim da hegemonia dos Estados Unidos, à luz das teorias dos ciclos sistêmicos de acumulação e da estabilidade hegemônica. Entre suas conclusões, o artigo demonstra que a hegemonia dos EUA está diminuindo não apenas pela emergência de novas nações poderosas, como a China, mas porque o sistema internacional, composto por novos e influentes atores, tais como corporações multinacionais, cidades globais, organizações religiosas e grupos terroristas transnacionais, está diminuindo os meios pelos quais os EUA têm exercido seu poder global desde o final da Segunda Guerra Mundial.

The paper aims to present some aspects of the debate about the end of the hegemony of the United States, in light of the theories of systemic cycles of accumulation and hegemonic stability. Among the conclusions, the paper shows that the American hegemony is diminishing not only because of the emergence of new powerful countries, such as China, but because the international system, composed by new powerful actors such as multinational corporations, global cities, religious organizations and transnational terrorist groups, is diminishing the means by which the US has exercised its global power since the mid twentieth century. 

 (http://dx.doi.org/10.1590/0101-3157-2018-2799)    
 

 
   
O mercado na perspectiva da “velha” e da “nova” economia institucional
Adriano José Pereira e Herton Castiglioni Lopes

Este artigo trata do mercado como uma instituição, contrastando duas abordagens teóricas: os institucionalistas evolucionários, cuja base teórica vem do “velho” institucionalismo, e a Nova Economia Institucional, considerada representante do mainstream economics. Ambas as abordagens têm dado relevantes contribuições ao considerarem a importância das instituições para o desempenho econômico. Destaca-se um dos limites da abordagem da Nova Economia Institucional, cuja análise do funcionamento dos mercados está centrada na lógica da busca de economia dos custos de transação. Os institucionalistas evolucionários compreendem o mercado em um escopo mais amplo, em que as economias de custos explicam apenas parcialmente o desempenho econômico. 

 This article deals with the market as an institution, contrasting two theoretical approaches: the evolutionary institutionalists, whose theoretical basis comes from the "old" institutionalism, and the New Institutional Economics, representative of mainstream economics. Both sides have given outstanding contributions to the considering the importance of institutions for economic performance. There is a limit of the New Institutional Economics approach, whose analysis of the functioning of markets is focused on the goal for savings on transaction costs. The evolutionary institutionalists understand the market on a wider scope where the cost savings explain only partly economic performance.

 (http://dx.doi.org/10.1590/0101-3157-2018-2774)

 
   
Summers depois de Hansen? Comparação das explicações convencionais e não convencionais acerca da estagnação nas economias avançadas
Assilio Luiz Zanella de Araujo

 O presente artigo apresenta e compara as explicações convencionais e não convencionais acerca da estagnação nas economias avançadas. Enquanto as primeiras atribuem a insuficiência crônica de demanda à uma nova rigidez das economias, o keynesianismo-estruturalista a considera resultado da implementação das políticas econômicas neoliberais e da destruição das instituições do período pós-Segunda Guerra. A explicação marxista em tela, ainda que não negligencie o impacto negativo destas políticas, enxerga esse problema como decorrente da formação dos grandes oligopólios internacionais. Em virtude das semelhanças e possível complementaridade, consideramos que uma maior aproximação entre as correntes keynesiano-estruturalista e marxista seria benéfica a ambas.

This article aims at presenting and contrasting the conventional and nonconventional explanations for economic stagnation in advanced economies. While conventional explanations impute to a new rigidity of these economies the chronic insufficiency of demand, Structural Keynesianism sees this as the result of the neoliberal economic policies and the destruction of the post-World War II institutions. Marxist explanation, even though do not neglect the negative impact of these policies, perceives this problem as resulting from the formation of the great international oligopolies. Due to similarities and possible complementarity, we think that an approximation between Structural Keynesianism and Marxism would be beneficial to both. 

(http://dx.doi.org/10.1590/0101-3157-2018-2919) 

 
   
Revisitando o debate inercialista da inflação brasileira
Hugo Carcanholo Iasco Pereira e Marcelo Luiz Curado

 O objetivo deste artigo foi investigar as teorias da inflação inercial representadas pelas versões dos autores da PUC-RJ e da FGV-SP em uma perspectiva comparada, enfatizando os elementos teóricos comuns e como isto se materializou nas propostas de estabilização para a economia brasileira. Embora exista um background comum às teorias, com rigor analítico, elas são substancialmente diferentes, constituindo estratégias de estabilização bastante díspares. Concluiu-se que o inercialismo não pode ser considerado um corpo teórico uniforme, sobretudo no tocante a ruptura com a ortodoxia e a concepção monetária, conflito distributivo e plano de estabilização e o imperativo de neutralidade distributiva.

The aim of this paper was to investigate the inertial inflation’s theory represented by the versions of economists from PUC-RJ and FGV-SP, emphasizing the theoretical elements present in each and how it materialized in the stabilization proposals for the Brazilian economy. Although there is a common background, the theories are substantially different. The conclusions suggested that the inercialist theories can’t be considered a uniform theoretical framework, especially with respect to break with orthodoxy and monetary conception, distributive conflict and stabilization’s plan and the necessity of neutrality distributive. 

(http://dx.doi.org/10.1590/0101-3157-2018-2774) 

 
   
A Virtù Econômico-Monetária
Mauricio Metri

 Este artigo propõe uma análise sobre economia e moeda no campo das práticas geo-estratégicas, ou seja, como parte da virtù das autoridades centrais que comandam as unidades político-territoriais do sistema internacional. Argumenta-se que as disputas geopolíticas implicam desafios, por um lado, associados ao desenvolvimento de forças produtivas e militares e, por outro, relacionados à capacidade de gasto e financiamento da autoridade central. Para tanto, este artigo parte da dimensão espaço enquanto categoria analítica, associada a uma visão realista sobre o funcionamento do sistema internacional, para assim empreender uma análise sobre os saberes econômico e monetário a partir de dinâmicas geopolíticas.

This article proposes to think about economy and currency as geo-strategic practices; in other words, as part of the central authorities' virtù that command the political-territorial units. It is argued that geopolitical disputes imply challenges, on the one hand, associated with the development of productive and military forces and, on the other hand, related to the central authority's spending capacity. Thereunto, this article articulates a reflection on the spatial dimension as an analytical category and a realistic view of the international system, in order to undertake an analysis of economic and monetary knowledge from of geopolitical challenges. 

(http://dx.doi.org/10.1590/0101-3157-2018-2868) 

 
   
Governos Lula e Dilma em matéria de seguridade social e acesso à educação superior
Rosa Maria Marques, Salomão Barros Ximenes e Camila Kimie Ugino

 O artigo faz um balanço das políticas sociais desenvolvidas no Brasil pelos governos Lula e Dilma (2003 – 2016). Nosso enfoque são as políticas de Seguridade Social e de acesso à educação superior, cuja apresentação e análise fazemos em quatro partes. A primeira é dedicada ao Programa Bolsa Família, considerado o carro-chefe dos programas sociais do PT. A segunda parte trata da Previdência Social e da política de valorização do salário mínimo; a terceira analisa aspectos da Saúde e do Sistema Único de Saúde (SUS) e a quarta aborda a política de acesso à educação superior. Conclui-se que as políticas sociais realizadas pelos governos Lula e Dilma apresentam um duplo caráter. De um lado, não há dúvida que constituíram um avanço, melhorando as condições de vida e de reprodução das parcelas mais pobres do país, sobretudo por conta do Programa Bolsa Família, da valorização do salário mínimo e, para uma menor parcela, do acesso à educação superior gratuita. De outro lato, percebe-se que a via ou o instrumento eleito para que essa melhora ocorresse foi a renda ou o salário, mantendo-se, em geral, sem alteração as estruturas seculares que geram a pobreza e a desigualdade no país. Ao mesmo tempo, tais governos foram determinantes na consolidação do setor privado em aéreas de política social, inflando a pressão por privatização que tenderá a se acentuar nos próximos anos.

The article analyzes the social policies developed in Brazil by the Lula and Dilma governments (2003-2016). The focus is the Social Security and the access to higher education policies, presented and analyzed in four parts. The first is dedicated to the Bolsa Família Program, considered the flagship of PT's social programs. The second part deals with Social Security and the policy of valorization of the minimum wage; the third examines aspects of Health and the Unified Health System (SUS) and the fourth addresses the policy of access to higher education. It is concluded that the social policies carried out by the Lula and Dilma governments have a twofold character. On the one hand, they have undoubtedly been a step forward, improving living and reproductive conditions in the poorest parts of the country, especially because of the Bolsa Família Program, the valuation of the minimum wage and, to a smaller part, access to education. On the other hand, it can be seen that the path or instruments chosen for this improvement was income or wages, and the secular structures that generate poverty and inequality in the country are generally unchanged. At the same time, such governments were decisive in consolidating the private sector in social policy areas, inflating the pressure for privatization that will tend to intensify in the coming years. 

(http://dx.doi.org/10.1590/0101-3157-2018-2784) 

 
   
Composição do Juros Líquidos Pagos pelo Setor Público no Brasil: 2002-17
Nelson Henrique Barbosa Filho

Este artigo apresenta uma metodologia de decomposição dos juros líquidos pagos pelo setor público brasileiro em cinco itens: juros reais, correção monetária, swaps cambiais, custo da carteira financeira do governo e efeitos de segunda ordem. O artigo também apresenta outra metodologia com adição da senhoriagem à lista inicial. Os dados brasileiros indicam mudanças importantes na composição dos juros líquidos nos últimos 15 anos, com redução dos juros reais de 2009 de 2015, e elevação a partir de então. Os dados também mostram que o custo financeiro da carteira do governo subiu significativamente a partir de 2006, devido à acumulação reservas internacionais pelo Banco Central e empréstimos da União ao BNDES. 

This paper presents a methodology to decompose the net interest payments of the Brazilian government in five items: real-interest payments, inflation adjustment, exchange-rate swaps, financial cost of the government’s portfolio and second-order effects. The paper also presents an alternative methodology in which seigniorage is added to the initial list. The Brazilian data show important changes in the composition of the net interest paid in the last 15 years, with a reduction in real-interest payments in 2009-15, and an increase since then. The data also show that the financial cost of the government’s portfolio grew substantially since 2006, due to the accumulation of international reserves by the Central Bank and the government’s loans to its national development bank (BNDES). 

 (http://dx.doi.org/10.1590/0101-3157-2018-2882)

 
   
Economia feminista: metodologias, problemas de pesquisa e propostas teóricas em prol da igualdade de gêneros
Brena Paula Magno Fernandez

Em que pesem as conquistas observadas nas últimas décadas tanto em termos de direitos políticos quanto da crescente participação das mulheres no mercado de trabalho, desigualdades de gênero ainda persistem em vários aspectos da vida social, sendo o econômico talvez um dos mais visíveis deles. Fenômenos como as diferenças salariais entre homens e mulheres que desempenham idênticas funções, a segregação sexual no mercado de trabalho, a inserção feminina em trabalhos mais precários, bem como a sobrecarga nos trabalhos domésticos são alguns dos objetos de investigação da chamada economia feminista. Partindo desta perspectiva crítica e contrapondo-a com a perspectiva padrão em economia, o presente artigo propõe-se a mapear algumas propostas teóricas e instrumentos metodológicos disponíveis para identificar estas desigualdades de gênero. Além disso, apontamos a necessidade de rever os preceitos e conceitos da economia ortodoxa à luz das críticas da economia feminista e do princípio da igualdade de gênero, considerando as esferas produtiva e reprodutiva e as relações existentes entre elas. 

In spite of the achievements observed in recent decades both in terms of political rights and the increasing participation of women in the labor market, gender inequalities still persist in various aspects of social life, being the economic perhaps one of the most visible one. We could list phenomena such as the wage gap between men and women who perform identical functions, sex segregation in the labor market, women’s insertion in more precarious jobs and the burden of domestic work as some of the main research objects of the so called feminist economics. Confronting this critical approach with the mainstream economics, this article aims to map some theoretical proposals and methodological tools available to identify gender inequalities. We also point out the need to review some principles and concepts of orthodox economics in the light of the criticism of feminist economics and the perspective of gender equality, considering the productive and reproductive spheres and the relations between them. 

(http://dx.doi.org/10.1590/0101-3157-2018-2815) 

 
   
A inovação nos serviços como instrumento para a Inovação Social: uma visão integrativa
Anita Kon

Baseado nas premissas do campo de estudos proposto pela Comissão Européia nomeado como Inovação Social, o artigo examina o papel da inovação nos serviços como instrumento para o atendimento mais eficiente de demandas sociais, através de atividades intangíveis estatais e privadas, em resposta à complexidade das inter-relações e agentes envolvidos neste objetivo social. Apresenta uma visão das características diferenciadas da inovação nos serviços como um todo e da inovação social específica. Em seguida apresenta uma visão dos aspectos teóricos dos processos de organização e operacionalização nos serviços sociais, que derivam das inovações em serviços como um todo. Finalmente, examina o papel das redes de informação no aumento da eficiência e eficácia do atendimento das demandas sociais, através da inovação nos serviços. 

 Based on premises of the new field of studies proposed by the European Commission named as Social Innovation, the article examines the role of innovation in services as a tool for a more efficient attendance of social demands, through new forms of state and private intangible activities, in response to the complexity of the interrelationships and agents involved in this social objective. It presents concepts about the differentiated characteristics of innovation in services as a whole, and of specific innovation in social services. Then, it analyzes the theoretical aspects of organization and operationalization processes in social services. Finally, it examines the role of the new environment created by information networks in increasing the efficiency and effectiveness of attending social activities, mainly through innovation in services.

 (http://dx.doi.org/10.1590/0101-3157-2018-2814)

 
 
         
 
     
     
 
The Brazilian Journal of Political Economy counts with the support of the following corporations:
 
   
   
Copyright © 2018
Revista de Economia Política - ISSN 1809-4538
Rua Araripina, 106 - 05603-030 - São Paulo - Brazil