Vol.  36,  n.o 4 (145),  Out-Dez  2016
 
Categoria ?
Piketty in the light of Pasinetti and Foley: Income distribution, economic growth and financial fragility
Marwil Dávila-Fernández e José Luis Oreiro

 O artigo se propõe discutir a hipótese de que a distribuição funcional da renda não é necessariamente estável à medida que a economia cresce. São revisitados os modelos de Pasinetti e Foley mostrando que se empregarmos a definição tradicional de capital (i) r>g é condição necessária para a existência de crescimento balanceado sendo compatível com um nível constante de desigualdade ao longo do tempo e (ii) r>i é condição necessária para a obtenção de uma trajetória de crescimento financeiramente robusta. Desse modo concluímos que desde uma perspectiva pós-keynesiana, o argumento de Thomas Piketty de que a raiz da desigualdade no capitalismo está em que a taxa de retorno do capital é maior do que a taxa de crescimento da economia é questionável.

 The paper discusses the hypothesis that the functional distribution of income is not necessary stable along the growth path of a capitalist economy. We reviewed Pasinetti and Foley models showing that if we use the traditional definition of capital, i.e. capital as the value of productive resources (i) r>g is a necessary condition for the existence of balanced growth, and it will not lead to an explosive process of income concentration and (ii) r>i is a necessary condition for a financially robust growth path. Thus we conclude that from a post- Keynesian perspective, Piketty's argument that the root of the increase of inequality in capitalism is that the capital return rate is higher than the growth rate of the economy is wrong.

 
   
Notas críticas sobre O Capital no século XXI de Thomas Piketty
Rosa Maria Marques e Marcel Guedes Leite

 Este artigo tem como objetivo analisar alguns aspectos do último livro de Thomas Piketty, “O Capital no século XXI”, do ponto de vista marxista. São abordadas as relações que fundamentam sua análise de longo prazo da desigualdade na distribuição de renda e riqueza, seus conceitos de capital e de longo prazo, bem como sua interpretação do pensamento de Marx. Também são levantados alguns problemas existentes em sua base de dados. A análise tem como ponto de partida a crítica realizada por alguns autores marxistas de renome, tais como Michel Husson, David Harvey e Yanis Varoufakis, bem como de Robert Boyer. Entre as conclusões do artigo, destaca-se o fato de o estudo de Piketty estar fracamente fundamentado teoricamente.

 This article aims to analyze some aspects of the latest book by Thomas Piketty, "Capital in the Twenty-First Century" from a Marxist point of view. The relationships that underlie his long-term analysis of the unequal distribution of income and wealth are addressed, his concepts of capital and long-term, as well as his interpretation of Marx's thought. The article also raised some problems in his database. The analysis takes as its starting point the critic ism made by some renowned Marxist authors such as Michel Husson, David Harvey and Yanis Varoufakis, as well as Robert Boyer. Among the conclusions, it is highlighted the fact that Piketty’s study is the ortically poorly grounded. 

 
   
Desalinhamento cambial, volatilidade cambial e crescimento econômico: uma análise para a economia brasileira (1995-2011)
Flávio Vilela Vieira e Aderbal Oliveira Damasceno

 O objetivo deste trabalho é investigar a importância do desalinhamento cambial e da volatilidade cambial para o crescimento da economia brasileira no período de 1995 a 2011. As evidências sugerem: i) o desalinhamento cambial é relevante para explicar o crescimento econômico da economia brasileira e subvalorização cambial (sobrevalorização cambial) estimula (desestimula) o crescimento econômico; ii) a volatilidade cambial é relevante para explicar o crescimento econômico da economia brasileira e maior (menor) volatilidade cambial desestimula (estimula) o crescimento econômico; iii) mudança na taxa de investimento e a taxa de crescimento das exportações têm coeficientes estimados positivos no modelo de crescimento. Como recomendação de política, sugere-se a manutenção de uma taxa real de câmbio em um nível competitivo e com baixa volatilidade.

 The goal of this work is to investigate the relevance of exchange rate misalignment and volatility for the Brazilian growth rate for the period of 1995 to 2011. The evidence suggest: i) the exchange rate misalignment is relevant to explain economic growth for the Brazilian economy and exchange rate under depreciation (over appreciation) foster (mitigates) economic growth; ii) exchange rate volatility is relevant to explain economic growth for the Brazilian economy and higher (lower) exchange rate volatility mitigates (foster) economic growth; iii) changes in the investment rate and the growth rate of exports have positive estimated coefficients for the growth model. As a recommendation policy, the suggestion is to keep the real exchange rate at a competitive level with low volatility. 

 
   
A taxa de câmbio como instrumento do desenvolvimento econômico
Lauro Mattei e Thaís Scaramuzzi

 O artigo discute a importância da taxa de câmbio no processo de desenvolvimento econômico. Após fazer uma breve discussão do tema, apresenta-se um histórico sobre a política cambial brasileira após 1995 no âmbito do programa de estabilização macroeconômica. Neste caso, discutem-se os efeitos da política cambial sobre a indústria do país realçando-se o fato de que existem evidências empíricas que apontam para a desindustrialização. Este aspecto, em grande medida, é explicado pelo comportamento dos dados sobre a intensidade tecnológica dos produtos exportados e importados. Recentemente, observou-se uma expansão bastante expressiva dos produtos não industriais na pauta do comércio externo do país, indicador que pode estar sinalizando a existência de um processo de desindustrialização em curso.

 This article discusses the importance of the exchange rate in the economic development process. After a brief discussion about this issue, the paper presents a historical vision of the exchange policy adopted in Brazil from 1995 until now. This policy took part in the stabilization macroeconomic program implemented in the country since then. Thus, we are discussing the main effects of the economic exchange policy over the industrial sector, highlighting the fact that there are some empirical evidences about the deindustrialization process in Brazil nowadays. What could explain it is the behavior of the share of technological content of the products that compose the international trade of the country. Recently one can observe that there is an expressive growth in the share of the non-industrial products, which could characterize the deindustrialization process in the country. 

 
   
National innovation system and external constraint on growth
Marco Flávio da Cunha Resende e Daniela Almeida Raposo Torres

 According to the literature on export-led growth models differences in income elasticities of demand for imports and exports among countries bring about different degrees of external constraint on growth. However, there is not in this literature an explanation that uses the Evolutionary concept of National Innovation System (NIS) that shows why there are differences in income elasticities among countries. Moreover, there is not a consensus about the exogenicity of the elasticities. Some authors highlight the high level of income elasticity of demand for exports in sectors with high level of technological intensity. However these authors seem to not explain the motive for this. The aim of this paper is to theoretically show the causal relation between an economy’s NIS, its income elasticities and its Current Account performance. It also aims to show the role of NIS in the exogeinicity/endogeinicity of the income elasticities. Empirical evidence and a Granger Causality Test are presented and do not reject the core argument of the paper.

 Segundo a literatura sobre modelos de crescimento com restrição externa, as diferenças nas elasticidades-renda da demanda de importações e de exportações entre os países levam a diferentes graus de restrição externa ao crescimento dos mesmos. Contudo, não há nesta literatura uma explicação que utiliza o conceito Evolucionário de Sistema Nacional de Inovações (SI) para mostrar o motivo para as diferenças nas elasticidades-renda dos países. Ademais, não há um consenso sobre a exogeneidade destas elasticidades. Alguns autores enfatizam que a elasticidade-renda de exportações é maior nos setores com maior intensidade tecnológica. Porém, estes autores não explicam os motivos para isto ocorrer. Neste artigo visa-se mostrar teoricamente a relação de causalidade entre o SI de uma economia, suas elasticidades-renda e seu desempenho em transações correntes. Objetiva-se, também, mostrar o papel do SI na determinação da exogeneidade/endogeneidade das elasticidades. A evidencia empírica apresentada neste estudo não rejeita seus argumentos.

 
   
The role of transnational corporations in the international inclusion of Brazilian manufactures in the context of productive restructuring
Adriano José Pereira e Ricardo Dathein

 Este estudo analisa a influência do padrão de comércio internacional das Empresas Transnacionais (ETNs) sobre a inserção internacional da indústria de transformação brasileira entre 1995 e 2005, com base em dados do Censo de Capitais Estrangeiros do Banco Central do Brasil. O trabalho tem como objetivo investigar em que medida o aumento da inserção internacional das empresas transnacionais nas economias nacionais tem contribuído para a evolução dos produtos brasileiros em termos de comércio internacional. Concluiu-se que a participação significativa de empresas transnacionais no comércio exterior brasileiro revela que a inserção internacional da produção industrial do país apresenta uma crescente dependência de decisões estratégicas das ETNs.

 This study analyzes the influence of the international trade pattern of Transnational Corporations (TNCs) on the international ion of Brazilian manufacturingindustry between 1995 and 2005, based on data of the Census of Foreign Capitals of theCentral Bank of Brazil. The work aims toinvestigatetowhat extent increased international ion of TNCs in national economies has contributed to the evolution of Brazilian manufactures in terms of international trade. It has been concluded that the significant participation of TNCs in Brazilian foreign trade reveals that the international ion of the country’s industrial output presents an increasing dependency on strategic decisions of TNCs.

 
   
Arroubos econômicos, legitimação política: uma análise da moratória da dívida externa de 1987
Ivan Salomão e Pedro Cezar Dutra Fonseca

 O contexto histórico em que José Sarney assumiu a Presidência da República respondeu por um dos principais motivos de sua fragilidade quando da ascensão ao cargo. Inserido no momento histórico do ocaso do regime militar, o presidente eleito na chapa oposicionista colheu a hostilidade das ruas e a indiferença do establishmet político. Ciente de que não contaria com o apoio da classe política nem da sociedade brasileira, Sarney tratou de fazer das medidas econômicas de ampla repercussão popular seu principal veículo de legitimação. Após a sucumbência do Plano Cruzado, o presidente tratou de fazer da negociação da dívida externa sua principal bandeira política, tendo pretendido, através do tom ufanista em que a envolveu, angariar o apoio interno de que tanto necessitava.

 The historical context in which José Sarney assumed the presidency accounted for one of the main reasons for their weakness when he assumed the government. Housed in the historic moment of the decline of the military regime, the president-elect in opposition plate reaped the hostility of the streets and the indifference of the political establishmet. Knowing he could not count on the support of the political class nor the Brazilian society, Sarney tried to make the economic measures of broad popular impact his primary vehicle for legitimacy. After collapsing the Cruzado Plan, the president tried to make the negotiation of external debt his main political banner. He has sought, through the boastful tone in which he involved it, raise the internal support they so desperately needed.

 
   
O novo desenvolvimentismo: uma contribuição institucionalista
Herton Castiglioni Lopes

 O trabalho objetiva analisar o novo desenvolvimentismo a partir da Teoria da Regulação (T.R.), do institucionalismo derivado de Veblen e da teoria evolucionária neoschumpeteriana. Demonstra que o novo desenvolvimentismo é uma instituição ao estabelecer uma regulação (formas institucionais) que considere as características estruturais dos países em desenvolvimento. Essa configuração macroeconômica, em conjunto com os hábitos mentais dos agentes, deve fortalecer as relações de mercado, os investimentos produtivos, a inovação e o progresso técnico. Este último deve acontecer a partir das oportunidades abertas pelas revoluções tecnológicas, permitindo o catching up das nações menos desenvolvidas (de renda média).

 The objective of this work is analyzing the New Developmentalism throughout the French Regulation School, Veblen’s institutionalism and the Neo-Schumpeterian Approach. It aims to demonstrate, also, that the New Developmentalism is an institution when it establishes a regulation (institutional forms) that considers the structural characteristics of the developing countries. This macroeconomic configuration, together with the mental habits of the agents should strengthen the market relation, the productive investment, the innovation and the technical progress. This last one should happen through open opportunities in technological revolution, to let the ‘catching up’ of the nation less developed.

 
   
Local multiplier of industrial employment: Brazilian mesoregions (2000-2010)
Guilherme Macedo e Leonardo Monasterio

 Este trabalho estima o multiplicador local de longo prazo da emprego industrial para as mesorregiões brasileiras. A metodologia toma como base os estudos de Moretti (2010) e Moretti e Thulin (2012), que estimaram os multiplicadores locais do emprego para os Estados Unidos e para a Suécia, respectivamente. Foram avaliados os impactos da variação de empregos no setor industrial sobre o emprego no setor de serviços, bem como o impacto da variação de empregos nos setores industriais de alta e de baixa tecnologia sobre o emprego nos setores de serviços. Essas estimativas permitiram avaliar o impacto de mudanças do emprego industrial nas economias locais. Fez-se uso de uma variável instrumental fundamentada no método estrutural-diferencial (shift-share). Foram utilizados dados de emprego da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2000, 2005 e 2010, para 21 subsetores de atividade econômica e 123 mesorregiões. Estimou-se que, no nível mesorregional, para cada emprego gerado nos setores industriais quatro são criados nos setores de serviços, no longo prazo. Também foi calculado que, para cada emprego gerado nos setores industriais de alta intensidade tecnológica, são criados cerca de sete empregos nos setores de serviços, no nível mesorregional, no longo prazo.

 This paper estimates the local multiplier of manufacturing for Brazil (2000-2010). The method is based on Moretti (2010) and on Moretti and Thulin (2012), who estimated these multipliers for the U.S. and Sweden. The local multiplier of manufacturing estimates the impacts of employment changes in the industrial sectors on employment in the services sectors, and the impact of changes in employment in the high-tech and low-tech tradable sectors on employment in the services sectors. These estimates help to assess the importance of industrial employment changes over local economies. We created instrumental variables, based on the shift-share method. The employment data cover 21 economic subsectors and 123 regions in 2000, 2005 and 2010. We have estimated that in the Brazilian mesorregions, for each new job in the tradable sectors, almost four jobs were created locally in the services sectors. Additionally, each job in the high-tech industrial sectors was estimated to create approximately seven jobs in the services sectors over the long term.

 
   
Investimentos em infraestrutura de transportes e desigualdades regionais no Brasil: uma análise dos impactos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)
Guilherme Jonas Costa da Silva, Humberto Eduardo de Paula Martins e Henrique Dantas Neder

 O trabalho tem por objetivo analisar os efeitos dos investimentos em infraestrutura, em particular, de transportes, realizados no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) sobre a dinâmica regional brasileira. As hipóteses investigadas no trabalho são: (i) os investimentos em infraestrutura contribuem para o crescimento econômico dos estados brasileiros; (ii) os investimentos em infraestrutura realizados no âmbito do PAC têm contribuído para aumentar as taxas de crescimento econômico dos estados brasileiros, (iii) bem como para alterar a dispersão das taxas de crescimento econômico entre os estados, em particular, a favor dos estados de menor produto. Para tanto, emprega-se a metodologia de dados em painel e Bootstrapping para as estimativas e predições realizadas, respectivamente. Os resultados empíricos confirmaram apenas a primeira hipótese, mas não as demais, indicando que o PAC não tem contribuído significativamente para aumentar a taxa média de crescimento do produto per capita dos estados e nem para reduzir as desigualdades regionais no País.

 The article analyses the effects of investments in infrastructure – in particular regarding transport sector carried out under the Growth Acceleration Program (PAC) – on the Brazilian regional dynamics.The hypotheses investigated in the study are: (i) infrastructure investments have contributed to the economic growth of the Brazilian states; (ii) PAC’s infrastructure investments have helped to increase the economic growth rates of the Brazilian states, (iii) PAC’s infrastructure investments have changed the dispersion of economic growth rates between states, in favor of poorer states. We employ the methodology of panel data for the estimates and Bootstrapping for predictions. The empirical results only confirmed the first hypotheses, but not the last two ones, indicating that the PAC has not contributed significantly to amplify the average rate of growth of GDP per capita at state level; and also that PAC has not contributed to reduce regional inequalities.  

 
 
         
 
     
     
 
The Brazilian Journal of Political Economy counts with the support of the following corporations:
 
   
   
Copyright © 2016
Revista de Economia Política - ISSN 1809-4538
Rua Araripina, 106 - 05603-030 - São Paulo - Brazil