Vol.  35,  n.o 4 (141),  Out-Dez  2015
 
Categoria ?
From restrained golden age to creeping platinum age: A periodization of Latin American development in the Robinsonian tradition
Matias Vernengo

This paper analyzes Joan Robinson’s growth model, and then adapted in order to provide an exploratory taxonomy of Growth Eras. The Growth Eras or Ages were for Robinson a way to provide logical connections between output growth, capital accumulation, the degree of thriftiness, the real wage and illustrate a catalogue of growth possibilities. This modified taxonomy follows the spirit of Robinson’s work, but it takes different theoretical approaches, which imply that some of her classifications do not fit perfectly the ones here suggested. Latin America has moved from a Golden Age in the 1950s and 1960s, to a Leaden Age in the 1980s, having two traverse periods, one in which the process of growth and industrialization accelerated in the late 1960s and early 1970s, which is here referred to as a Galloping Platinum Age, and one in which a process of deindustrialization, and reprimarization and maquilization of the productive structure took place, starting in the 1990s, which could be referred to as a Creeping Platinum Age.

Este artigo analisa o modelo de crescimento de Joan Robinson, aqui adaptado a fim de fornecer uma taxonomia exploratória de Eras de Crescimento. Essas Eras ou Anos de Crescimento foram para Robinson uma maneira de fornecer conexões lógicas entre o crescimento da produção, a acumulação de capital, o grau de frugalidade, o salário real e ilustrar um catálogo de possibilidades de crescimento. Esta taxonomia modificada segue o espírito da obra de Robinson, mas é preciso diferentes abordagens teóricas, o que implica que algumas não se encaixam perfeitamente às aqui sugeridas. A América Latina passou de uma Idade de Ouro na década de 1950 e 1960, a uma Idade de Chumbo na década de 1980, com dois períodos de travessia, um em que o processo de crescimento e industrialização se aceleraram na década de 1960 e início de 1970, que aqui se refere a uma Era Platinum Galopante, e aquela em que um processo de desindustrialização e reprimarização e maquilação da estrutura produtiva teve lugar, começando na década de 1990, que poderiam ser referidos como uma Era Platinum Rastejante.
 

 
   
Política cambial no Brasil: um esquema analítico
Pedro Rossi

This paper aims to address the exchange rate policy in Brazil from an approach centered in the Brazilian foreign exchange market’s institutional framework. The purpose is to evaluate how this institutionality affects the exchange rate policies and, in particular, how financial speculation operates in this institutional framework. It argues that the Brazilian foreign exchange market is particularly susceptible to financial speculation and therefore the regulation of foreign exchange market and, in particular, the derivatives market, is recommended to allow a more appropriate exchange rate policy for economic development.

Esse artigo busca trata da política cambial no Brasil a partir de um enfoque centrado na institucionalidade do mercado de câmbio brasileiro. O objetivo é avaliar como essa institucionalidade condiciona as políticas de câmbio no Brasil e, em particular, como a especulação opera nessa institucionalidade. Defende-se a ideia de que o mercado de câmbio brasileiro é particularmente permeável à especulação financeira e, por isso, uma política cambial mais adequada ao desenvolvimento econômico depende da regulação do mercado de câmbio e, em particular, do mercado de derivativos.
 

 
   
Finance, development and the Chinese entrepreneurial state: A Schumpeter- Keynes – Minsky approach
Leonardo Burlamaqui

The paper’s central claim is that China’s speed and ability to leapfrog its peer-nations in the last three decades stems, largely, from the fact that it is a fully developed Entrepreneurial State (ES). The discussion seeks to dig deeper on ES as a bridging concept that fits well with the Schumpeter-Keynes-Minsky analytical framework and one that is particularly appropriated analyzing contemporary China’s development trajectory. Although rooted in a historical perspective and using historical examples, the main purpose of the paper is analytical, not descriptive.

O argumento central do trabalho é que a o sucesso da China, e de várias empresas chinesas, em ultrapassar seus competidores em termos de mudança estrutural, upgrading tecnológico, velocidade de crescimento e gerenciamento de crises se deve ao fato de ter um Estado Empreendedor como instituição-chave de sua estratégia de desenvolvimento. A discussão subsequente explora o conceito de Estado Empreendedor dentro de uma abordagem analítica amparada nas ideias de Schumpeter, Keynes, e Minsky. A conclusão é de que ambos, a abordagem e o conceito, são particularmente adequados para a compreensão da trajetória recente de desenvolvimento da China. Embora apoiado em exemplos e considerações históricas, esse é um trabalho de corte analítico, e não descritivo.
  

 
   
O debate desenvolvimentista: reflexões sobre alternativas desenvolvimentistas marxistas
Maria de Lourdes Rollemberg Mollo

The developmentalism debate. This article examines developmentalism, explaining why certain post-Keynesian propositions should be accepted from a Marxist perspective, and what should be modified within the former approach in order to fulfill a transformative role in society. It also critically contrasts the Marxian and post-Keynesian views of the roles of the state and the market, in order to justify policy alternatives to transform capitalist societies.

Este artigo examina o desenvolvimentismo, explicando por que certas proposições pós-keynesianos devem ser aceitas a partir de uma perspectiva marxista, e o que deve ser modificado dentro da antiga abordagem, a fim de cumprir um papel transformador na sociedade. Também contrasta criticamente os pontos de vista marxista e pós-keynesianos dos papeis do Estado e do mercado, a fim de justificar políticas alternativas para transformar sociedades capitalistas.
 

 
   
Profits and votes: entrepreneurs and the government in Brazilian housing policy
Edney Cielici Dias

After more than twenty years of low housing construction output, the housing policy recovered its momentum in the country with the ascent of the Partido dos Trabalhadores (Workers’ Party, PT) to the seat of the federal government. This article demonstrates – through the analysis of documents, interviews and research conducted with businessmen – that the impetus of such a state policy is a part of the PT electoral strategy, which is based on economic growth and the expansion of social programs. The research analyses the dovetailing of interests between the Lula (the Brazilian President from 2003 to 2010) administration and the civil construction business – the latter concerned with expanding its business, and the former with increasing the supply of jobs and the level of economic activity. This process culminated in the launching of the largest social housing program to be implemented in the country. Minha Casa, Minha Vida (My House, My Life), is a project in whose planning building companies played a key role, performing feasibility studies and carrying out social housing projects.

A política habitacional retomou seu relevo no país com a ascensão do PT ao governo federal, após mais de 20 anos de baixa produção de moradias. Este artigo mostra – por meio da análise de documentos, entrevistas e pesquisa de opinião com empresários – que o impulso dessa política pública está inserido no projeto eleitoral petista, baseado no crescimento econômico e na expansão de programas sociais. Verificou-se a confluência de interesses entre o governo Lula (2003-2010) e o empresariado da construção civil – este, interessado em ampliar seus negócios, e aquele, em ampliar a oferta de emprego e o nível de atividade da economia. O ápice desse processo se dá com o lançamento do maior programa de habitação social implantado no país, o Minha Casa, Minha Vida, no qual as construtoras têm papel central na elaboração, viabilização e execução de projetos de moradia social.
 

 
   
A economia neoclássica: uma análise lakatosiana Da cheia do mainstream até sua implosão
Alain Herscovici

This paper aims to define, from a Lakatosian approach, the neoclassical scientific research program (SRP). For such purpose, I will compare this SRP with the ones of the new institutional economics (Coase and Williamson) and the New Information Economics (Akerlof, Grossman e Stiglitz) and, by using the notion of implosion, I will highlight its limits. After discussing Lakatos’ method and drawing upon his approach to define the Neoclassical SRP, the paper defines and explain the Neoclassical SRP implosion.

Este trabalho tem como objetivo definir, a partir de uma abordagem lakatosiana, o Programa de Pesquisa Científica (PPC) Neoclássico. Para tal fim, vou comparar este programa com aqueles oriundos da nova economia institucional (Coase e Williamson) e da nova economia da informação (Akerlof, Grossman e Stiglitz) e, usando a noção de implosão, vou destacar os seus limites. Depois de discutir o método de Lakatos e, baseando-se em sua abordagem, definirei o PPC neoclássico, e explicarei em que consiste a implosão do SRP neoclássico.
  

 
   
On the Brazilian ground-rent appropriated by landowners
Nicolas Grinberg

This paper presents a measurement of the portion of the Brazilian ground-rent appropriated by agrarian landowners during 1955-2005 and assesses its importance relative to other forms of surplus value appropriated in the Brazilian economy. In pursuing this task, the paper also puts forward original estimations of several time-series that are crucial for the study of Brazilian long-term growth and development. Finally, the paper combines the measurements obtained here with those advanced in Grinberg (2008; 2013b) to present an approximation to the evolution of the total Brazilian ground-rent during 1955-2005. The appendix presents the sources and methodology used for the estimations.

Este artigo apresenta uma medida da parcela de renda fundiária brasileira apropriada por proprietários de terras agrárias durante 1955-2005 e avalia sua importância em relação a outras formas de valor excedente apropriado na economia brasileira. O trabalho também apresenta estimativas originais de várias de séries temporais que são cruciais para o estudo do crescimento brasileiro de longo prazo e desenvolvimento. Finalmente, o papel combina as medidas obtidas com as de Grinberg (2008; 2013b) para apresentar uma aproximação para a evolução do total da renda fundiária brasileira durante 1955-2005. O apêndice apresenta as fontes e a metodologia utilizadas para as estimativas.
 

 
   
Breve história da edição crítica das obras de Karl Marx
Hugo E. A. da Gama Cerqueira

This paper discusses the attempts to publish a historical-critical edition of the works of Karl Marx, the Marx-Engels Gesamtausgabe (MEGA): the first one, which was led by David Riazanov in the 1920’s and 1930’s, and the second one, the MEGA2 project which begun in the 1970’s and is still in course of publication. The paper presents these two editions and discusses their impact on the interpretation of Marx’s economic and philosophical thought.

Este artigo discute as tentativas de publicar uma edição histórico-crítica das obras de Karl Marx, o Marx-Engels Gesamtausgabe (MEGA): a primeira, que foi liderada por David Riazanov na décadas de 1920 e 1930, e o segundo, a MEGA2, projeto que começou na década de 1970 e ainda está em curso de publicação. O artigo apresenta essas duas edições e discute o seu impacto sobre a interpretação do pensamento econômico e filosófico de Marx.
 

 
   
Building governance in the international financial system: Context and challenges
Leandro Pignatari Silva

The international financial system has undergone deep changes since the 1970s and its stability cannot be reached in spite of actor's interests or the existence of countless coordination fora. Analyzing the system's incentive structure, one can note that its stability depends on the control of imbalances, which are not always harmful for States, creating, thus, a disturbing component in the quest for international financial management. Furthermore, non-state actors have acquired a disproportional share of power following financial globalization, escaping the control of States and of the international community.

O sistema financeiro internacional sofreu profundas mudanças desde a década de 1970 e sua estabilidade não pode ser alcançada a despeito dos interesses do ator ou a existência de inúmeras instâncias de coordenação. Analisando a estrutura de incentivos do sistema, pode-se notar que a sua estabilidade depende do controle dos desequilíbrios, que nem sempre são prejudiciais para os Estados, criando, assim, um componente perturbador na busca pela gestão financeira internacional. Além disso, os atores não estatais têm adquirido uma participação desproporcional de poder após a globalização financeira, fugindo do controle dos Estados e da comunidade internacional.
  

 
   
Uma crítica aos indicadores usuais de desindustrialização no Brasil
Ricardo Lobato Torres e Henrique Cavalieri

A critique to the usual economic indicators of de-industrialization in Brazil. The debate on de-industrialization has gained special prominence in Brazil, but methodological issues concerning the economic indicators used to evaluate this process are rarely discussed. This paper presents a critical evaluation of two common indicators in the Brazilian economic literature: the share of industry in GDP and the ratio VTI/VBPI. While the first measure shows sharp fluctuations due to changes in methodology, the second appears to be very sensitive to exchange rate variations and does not capture the inter-industry differences. Thus, the results show that both indicators contain problems and may lead to misleading conclusions about the national productive structure.

O debate sobre desindustrialização ganhou destaque especial no Brasil, mas questões metodológicas relativas aos indicadores econômicos utilizados para avaliar esse processo são raramente discutidos. Este artigo apresenta uma avaliação crítica dos dois indicadores comuns na literatura econômica brasileira: a participação da indústria no PIB e a relação VTI/VBPI. Enquanto a primeira medida mostra oscilações bruscas devido a mudanças na metodologia, a segunda parece ser muito sensível a variações de taxa de câmbio e não captura as diferenças inter-indústria. Assim, os resultados mostram que ambos os indicadores contêm problemas e podem levar a enganosa conclusões sobre a estrutura produtiva nacional.
 

 
   
Social control of public expenditures in a multilevel principal–agent approach
Valdemir Pires e André Sathler Guimarães

This study enhances the principal–agent model by incorporating a multilevel perspective and differences among agency situations. A theoretical discussion is developed using a proposed intersection of methodological focuses and a descriptive-exemplificative hypothetical analysis. The analysis is applied to public expenditure social control in representative democracies, and as a result, a principal–agent model unfolds that incorporates a decision-making perspective and focuses on formulation, negotiation, articulation, and implementation competencies. Thus, it is possible to incorporate elements into the principal–agent model to make it more permeable to individual, group, and societal idiosyncrasies with respect to public expenditure social control.

Busca-se ampliar o modelo teórico de principal-agente, incorporando a perspectiva de múltiplos níveis e distintas situações típicas de agência e aplicando-se a análise ao controle dos gastos públicos em democracias representativas. Trata-se de discussão teórica, com proposta de intersecção de enfoques metodológicos e análise descritiva-exemplificativa de situação hipotética. O principal resultado é desdobrar o modelo principal-agente, com foco no processo decisório e nas competências de formulação, negociação, articulação, compreensão e implementação. Conclui-se que é possível incorporar elementos que tornem o modelo permeável às idiossincrasias de indivíduos, grupos e sociedades, no que diz respeito ao funcionamento do controle social possível dos gastos públicos.
 

 
 
         
 
     
     
 
The Brazilian Journal of Political Economy counts with the support of the following corporations:
 
   
   
Copyright © 2015
Revista de Economia Política - ISSN 1809-4538
Rua Araripina, 106 - 05603-030 - São Paulo - Brazil